18/03/2015 11:25

É Tudo Verdade destaca Eduardo Coutinho

Cineasta Eduardo Coutinho ganha homenagem no Festival de Documentários "É Tudo Verdade"

Da Redação
Os Paparazzi
O Festival Internacional de Documentários "É Tudo Verdade" 2015 presta homenagem ao cineasta Eduardo Coutinho, que nos deixou em fevereiro do ano passado. O filme documentário "Últimas conversas", com direção de Eduardo Coutinho, será a abertura da 20ª edição do festival de cinema nacional. "É Tudo Verdade" é o principal festival da cultura de documentários na América do Sul, e foi criado por Amir Labaki em 96.

Eduardo Coutinho É Tudo Verdade
Eduardo Coutinho durante palestra na Flip; filme estará no É Tudo Verdade

Acompanhe a programação do É Tudo Verdade: o filme "Últimas conversas" abre o festival entre os dias 9 e 10 de abril, em São Paulo. O evento passa pelo Rio de Janeiro de 10 a 19 de abril, por Belo Horizonte entre 29 de abril e 4 de maio, por Santos entre 7 e 10 de maio e Brasília, entre os dias 3 e 8 de junho. Os ingressos para assistir aos filmes no festival de documentários são gratuitos. O site oficial para mais informações sobre ingressos e programação é o "etudoverdade.com.br".

Sobre o documentário "Últimas conversas", de Eduardo Coutinho, ele tem 1h30 minutos de duração. Mostra o cineasta em conversas profundas com estudantes do Rio de Janeiro. Vale lembrar que Coutinho morreu aos 80 anos de idade pelo próprio filho, Daniel. É um dos maiores nomes do documentário nacional nos cinemas. Sobre a homenagem ao cineasta, Amir Labaki explicou: "É uma suprema honra apresentar na abertura de nossa 20ª edição o último filme dirigido por Coutinho e agradecemos imensamente à Videofilmes por concedê-la", contou.

Em sua biografia, Eduardo de Oliveira Coutinho nasceu em São Paulo no dia 11 de maio de 1933. Destaque constante na programação da Flip, a Festa Literária Internacional de Paraty, e também em festivais como o Festival do Rio. Na filmografia completa de Coutinho, destaques para os filmes premiados nos festivais de cinema: o primeiro foi "O Pacto", em 1966; seguido de "Homem que Comprou o Mundo", "Cabra Marcado para Morrer", "Santa Marta - Duas semanas no morro", "Babilônia 2000", "Edifício Master", "O Fim e o Princípio", "Jogo de Cena", "As Canções", "Um Dia Na Vida" e o então inédito "Últimas conversas", no bate-papo com os universitários do Rio de Janeiro.

Comentários

PÁGINA PRINCIPAL | ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Todo o conteúdo deste website é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal de seus idealizadores.