12/05/2011 11:14

Woody Allen discursa sem piadas na abertura de Cannes

Cineasta Woody Allen abriu o Festival de Cannes com o filme “Meia-Noite em Paris”, sem a presença de Carla Bruni na plateia

Da Redação
Os Paparazzi
A primeira-dama da França, Carla Bruni, não apareceu. E talvez por isso a coletiva de imprensa do cineasta Woody Allen tenha sido tão séria. Woody Allen abriu o Festival de Cannes, na França, com a exibição de seu novo filme, “Meia-Noite em Paris”. Woody Allen foi modesto, com pouquíssimos comentários com humor, sua marca principal. Seu estado de espírito era reflexivo.

“Nunca me senti um arista. Tenho algum talento, me considero um realizado de sorte, mas artistas mesmo são Kurosawa, Bargman e Fellini”, discursou Allen. O cineasta ainda contou aos jornalistas por que resolveu filmar “Meia-Noite em Paris”. “Pensei logo nesse título, que daria um filme passado numa noite, mas não tinha ideia de que história contar, do que ia acontecer”.

O filme apresentado no Festival de Cannes tem participação da atriz, modelo e cantora Carla Bruni, esposa do presidente da França, Nicolas Sarkozy. Mas Carla Bruni não compareceu ao Festival de Cannes, com direito a justificativa anunciada.

woody allen festival de cannes cinema
Woody Allen no Festival de Cannes

O filme de Woody Allen conta a história de um casal que está namorando em Paris. Começa a chover e eles começam a brigar, porque Gil (Owen Wilson) quer apreciar a chuva e sua namorada (Rachel McAdams) acha aquilo ridículo. Gil passa a viajar no tempo, relembrar de amores do passado, além de filmes e livros.

“Foi fácil escrever sobre essas pessoas porque o fiz de uma maneira satírica. Eles não são personagens profundos, estão ali para entreter”, explicou Woody Allen. Da melancolia e da risada, Woody Allen tirou do filme uma espécie de conto de fadas. No Festival de Cannes, o corpo de jurados é presidido por Robert de Niro. Ele e outros oito integrantes do júri vão escolher o melhor entre vinte filmes. Robert de Niro vai ficar de olho em famosos, como Jude Law, até novos artistas, como o africano Mahamat Saleh Haroun (do filme “O Homem Que Grita”).

Quer ser o primeiro a saber? Curta OsPaparazzi no Facebook!

Comentários

PÁGINA PRINCIPAL | ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Todo o conteúdo deste website é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal de seus idealizadores.