02/12/2010 00:00

Bonequinha de Seda

Da Redação
Os Paparazzi
Bonequinha de Seda (1936) é um clássico do cinema nacional. "Bonequinha de Seda" foi a primeira superprodução do cinema brasileiro, sendo a mais importante da década de 30. O filme marca uma série de estreias tecnológicas - revolucionárias para a época. Exemplos são o uso da grua, a "projeção por transparência", a melhor marcação de luz que foi obtida nos laboratórios da Cinédia e ainda a cenografia construída com uso de maquetes e arquitetos. "Bonequinha de Seda" deixou os brasileiros de boca aberta. Até mesmo o poderoso presidente Getúlio Vargas, que assistiu ao filme no Palácio Guanabara. Getúlio Vargas se deliciou com "Bonequinha de Seda" e declarou: "Assistindo à Bonequinha de Seda, sinto-me compensado pelo esforço que fiz amparando o cinema nacional".

"Bonequinha de Seda" é um filme com direção e roteiro de Oduvaldo Vianna. O papel principal da comédia seria dado a Carmem Miranda. Mas Carmem Miranda estava com muitos compromissos e não pôde aceitar. A atriz Gilda de Abreu foi então convidada para protagonizar a superprodução "Bonequinha de Seda". Gilda de Abreu nasceu em Paris, na França, em setembro de 1904. Gilda é filha de brasileiros e passou boa parte de sua vida no Brasil. Gilda de Abreu foi cineasta, atriz, cantora, escritora e radialista. Faleceu em 1979.

O filme "Bonequinha de Seda" conta a história de Marilda (Gilda de Abreu). Será a estreia da jovem educada na França em terras brasileiras. A estreia da cantora parisiense gera grande expectativa. A elite, os homens ricos, as madames ciumentas, todos vão bajular a francesinha. A sociedade do Rio de Janeiro se veste da melhor maneira possível para recepcionar a estrela, a heroína. Mas a jovem se mostra simpática, moderna e extremamente orgulhosa por ser brasileira. Em seus vestidos, não havia nenhuma agulha de Paris. Eram vestimentas nacionais. Assim como sua educação e o seu carisma.

"Bonequinha de Seda" tem uma série de números musicias, como "Serenata", com Augusto Henriques, Ária de "Lucia de Lammermoor" e a música de "Bonequinha de seda", valsa título do filme. O longa-metragem estreou no Cinema Palácio, no Rio de Janeiro, no dia 26 de outubro de 1936. O tempo de projeção foi de 1h55min, metragem 3.140m. No elenco do filme estão Gilda de Abreu, Delorges Caminha, Conchita de Moraes, Déa Selva, Wilson Porto, Darcy Cazarré, Mira Magrassi, Apollo Correia, Miran D'Alves, Elza Leitão e Dedé Santana.

Fique por dentro das últimas do cinema nacional! É só Curtir OsPaparazzi

Comentários

PÁGINA PRINCIPAL | ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Todo o conteúdo deste website é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal de seus idealizadores.