23/04/2015 12:15

Casa Grande vira melhor filme nacional do ano

Críticas do filme Casa Grande, de Fellipe Barbosa, considerado um dos melhores filmes nacionais

Da Redação
Os Paparazzi
O filme "Casa Grande", com direção de Fellipe Barbosa, foi considerado pela crítica como um dos melhores filmes do ano. Seria o melhor filme brasileiro do ano? Acompanhe a seguir as principais críticas de Casa Grande. Vale a pena assistir esse filme? No elenco estão Thales Cavalcanti, Marcello Novaes, Suzana Pires, Clarissa Pinheiro, Bruna Amaya, Georgiana Góes, Sandro Rocha, Lucélia Santos, entre outras estrelas.

Sinopse Casa Grande: O filme de Fellipe Barbosa conta a história de Sônia (Suzana Pires) e Hugo (Marcello Novaes), casal da alta burguesia do Rio de Janeiro. Eles vivem tranquilos em um bairro de luxo da Cidade Maravilhosa até que começam a perder toda a fortuna. Os pais não falam sobre os problemas econômicos para o filho Jean (Thales Cavalcanti). O casal tenta cortar as despesas e encarar uma nova realidade para a família.

Filme Casa Grande Marcello Novaes e Suzana Pires
Filme Casa Grande tem Marcello Novaes e Suzana Pires

Críticas Casa Grande: Vale a pena assistir Casa Grande? Segundo as principais críticas do cinema nacional, sim. O Adoro Cinema dá nota 4,5 estrelas para o filme (vai de 0 a 5 estrelas). "Fellipe não tem pretensão de inventar a roda, o que, convenhamos, é um grande mérito no país. Mas é o conteúdo o maior trunfo que habita esse Casa Grande", elogia a crítica do Adoro Cinema. No portal internacional IMDb, especializado em cinema, temos a nota 7,3 para o filme (vai de 0 a 10). Por fim, o Rotten Tomatoes, com os tomates, destaca que 100% dos internautas querem assistir o considerado melhor filme brasileiro do ano. "As atuações de Marcello Novaes e Suzana Pires também merecem elogios. Estão impecáveis nesse longa-metragem", elogiou o crítico William Montes.

Prêmios Casa Grande: O filme foi premiado no Festival de Paulínia 2014 com os troféus Melhor Roteiro, melhor ator coadjuvante para Marcello Novaes, melhor atriz coadjuvante para Clarissa Pinheiro e o prêmio Especial do Júri para o diretor Fellipe Barbosa. Também foi premiado no Festival de Palmares, em Toulouse, na França. Sendo exibido no Festival de Rotterdam e no Festival do Rio 2014. Foi selecionado em Sundance.

Reportagem do jornal Estadão também fala sobre o filme. Com comparações com "O Som ao Redor", de Kleber Mendonça Filho. "A família isolada pelos muros do condomínio, a falência e os cortes de orçamento. Apesar da crise os pais devem para todo o mundo, o pai é visto com suspeitas, como trambiqueiro, a pose se mantém. Jean continua indo para a escola levado pelo motorista. O grande choque é quando Severino é demitido e Jean vai de ônibus para a escola", diz a reportagem. "Mesmo considerando o filme de Fellipe Barbosa melhor, a ideia tem, em si, algo de absurdo, porque o longa de Kleber Mendonça Filho fez uma bela carreira de crítica e chegou a estourar internacionalmente, com reconhecimento em festivais e importantes publicações especializadas", acrescentou sobre o título de melhor filme do cinema nacional.

Vídeo

Comentários

PÁGINA PRINCIPAL | ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Todo o conteúdo deste website é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal de seus idealizadores.