25/11/2010 00:00

Dona Flor e Seus Dois Maridos

Da Redação
Os Paparazzi
"Dona Flor e Seus Dois Maridos" (1976) é um clássico do cinema nacional, com direção de Bruno Barreto. "Dona Flor e Seus Dois Maridos" é recordista de público no cinema, tendo sido visto por mais de 12 milhões de espectadores. O filme é uma adaptação do livro de Jorge Amado. Recebeu uma indicação ao Globo de Ouro, na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. Assinam o roteiro: Bruno Barreto, Eduardo Coutinho e Leopoldo Serran.

"Dona Flor e Seus Dois Maridos" conta a história de Vadinho, no carnaval de 1943, na Bahia. Vadinho é um mulherengo safado e sem-vergonha. Se apaixona por Flor, uma mulher respeitável e doce. Os dois vivem uma paixão intensa, repleta de muito sexo e calor. Vadinho trai Flor. Sai com outras mulheres, volta bêbado para casa. Mas Flor ainda continua com ele. Até que Vadinho morre. E Flor sente sua falta. Mesmo ele sendo um mulherengo. Flor se casa mais uma vez. Mas seu novo marido é calmo demais, tranquilo demais. E não apaga seu fogo na cama! O sexo na vida do novo casal é semanal. Flor então passa a chamar o espírito de Vadinho. Está com saudades das safadezas dele. Vadinho aparece pelado na cama de Flor. E o espírito dele não sai mais da vida de Flor, que gosta da novidade, mas também sente medo e culpa.

"Dona Flor e Seus Dois Maridos" tem Sônia Braga como Flor e José Wilker como Vadinho. No elenco ainda há nomes, como Mauro Mendonça,
Deborah Brillanti, Nélson Xavier, Rui Resende, Betty Lago e Betty Faria. A comédia de Bruno Barreto tem duração de 120 minutos.

Fique por dentro das últimas do cinema nacional! É só Curtir OsPaparazzi

Vídeo

Comentários

PÁGINA PRINCIPAL | ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Todo o conteúdo deste website é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal de seus idealizadores.