13/04/2012 10:44

Por que assistir Titanic de novo no cinema; 3D?

Da Redação
OsPaparazzi
O filme "Titanic 3D" chegou aos cinemas. Nas redes sociais, a pergunta dos fãs é a seguinte: por que assistir Titanic de novo no cinema? Vale a pena ver "Titanic 3D"? Titanic, de James Cameron, estreou nos cinemas em 1997 e entrou para a história de Hollywood. Leonardo DiCaprio e Kate Winslet brilharam em "Titanic". "Vou assistir Titanic 3D nos cinemas, porque é um filme que marcou a minha vida. Tomara que a tecnologia em 3 dimensões, de James Cameron, esteja valendo a pena", comentou Tereza Guedes, através do Facebook. "Será que o final de Titanic 3D vai ser diferente? (risos)", questionou Désiree Dourado.

titanic 3d
Titanic 3D: vale a pena assistir!

OsPaparazzi destacou reportagem sobre "Titanic 3D" levando nostalgia aos cinemas. Também mostramos como foi a festa de lançamento de Titanic em Hollywood, com Kate Winslet e James Cameron. Leonardo DiCaprio não compareceu à festa de lançamento do longa-metragem em 3D. "É um filme nostálgico, que marcou época. O investimento para transformar Titanic em 3D foi alto. E o resultado é fantástico", elogiou o crítico Cícero Ladroni, que adiantou a estreia de Titanic 3D em 2012.

Vale lembrar que o naufrágio do Titanic ocorreu em 15 de abril de 1912, completando 100 anos neste fim de semana. Aproveitando o centenário do Titanic, vale lembrar que o longa alcançou números impressionantes na venda de ingressos nos cinemas. A arrecadação mundial de Titanic foi de 1,8 bilhão de dólares. O mundo se emocionou e se encantou com Jack Dawson e Rose Dewitt Bukater, o casal interpretado por Leonardo DiCaprio e Kate Winslet. No Oscar, Titanic conquistou 11 troféus em 1997. O recorde só foi repetido por "Ben-Hur" (1959) e "O Senhor dos Aneis - o Retorno do Rei" (2004). Titanic 3D vai surpreender, contou James Cameron.

Quer ser o primeiro a saber? Curta OsPaparazzi no Facebook!

Comentários

PÁGINA PRINCIPAL | ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Todo o conteúdo deste website é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal de seus idealizadores.