25/09/2011 09:50

Conheça os maiores pontos turísticos de Paris, na França

Paris é um grande centro cultural que abriga grandes museus, como o Louvre e o Museu Picasso

Da Redação
OsPaparazzi
Paris alimenta nossos sentidos, nutrindo tanto o intelecto quanto a alma. Multidões de turistas buscam seus magníficos museus e exposições, mas a vida em Paris riquíssima em termos culturais gira em torno dos cafés e bistrôs de seus distritos e bairros, nos quais o visitante pode tentar a missão aparentemente impossível de se fazer passar por parisiense. Na Cidade da Luz, berço de todas as nações associadas a romance e estilo tudo é mágico e tudo pode acontecer.

Confira as 10 maiores atrações de Paris

Arco do Triunfo em Paris: o maior arco triunfal do mundo (cerca de 50 metros de altura por 44 metros de largura), foi erguido por Napoleão em 1806 para celebrar as vitórias de seus exércitos. Ao longo dos anos firmou-se como um ponto focal de funerais de estadistas. Durante a Segunda Guerra, tanto os invasores alemães quanto as forças que libertaram Paris passaram sob sua estrutura. Ele abriga também o Túmulo do Soldado Desconhecido e mantém no seu topo uma sala de exposição, com fotos e gravuras que contam a história do monumento, alem de um espaço de onde se avista a cidade.

Basílica do Sacré-Coeur: planejada pelos franceses como uma oferenda para tirar da sua memória a derrota na guerra contra a Prúcia em 1870, a Basílica do Sacré-Coeur foi construída entre 1876 e 1914 num rebuscado estilo romano-bizantino, de acordo com um projeto de Paul Abadie. De um branco ofuscante e com uma cúpula central de 83 metros, a aparência exterior da catedral sugere um gigantesco doce. No seu interior está um dos maiores mosaicos do mundo retratando Cristo com os braços abertos. Localizada no alto da colina de Montmartre, proporciona uma vista de Paris que é a segunda mais alta da cidade.

Centro Georges Pompidou: Um edifício que dá a impressão de ter sido virado pelo avesso, deixando à mostra todas as suas tubulações pintadas com cores vivas, o audacioso Centro Georges Pompidou foi fundado em 1977 com a missão de mostrar a arte do século XX (e agora do século XXI). De fato, hoje em dia seu futurismo parece um tanto superado, mas uma restauração no fim dos anos 1990 devolveu-lhe certo vigor, acrescentando 1.500 m² de área para exposição, novas opções de alimentação, salas de cinema e outros espaços para apresentações de música, teatro e dança. As atrações incluem o Museu Nacional de Arte Moderna, com uma coleção de 40.000 obras (ainda que apenas cerca de 850 estejam expostas). Do alto do prédio se tem uma excelente vista de Paris. Do lado de fora há apresentações constantes de artistas de rua.

Torre Eiffel: Talvez a estrutura mais marcante e conhecida em todo o mundo, a Torre Eiffel foi construída como uma atração decorativa e provisória para a Exposição Universal de 1889 e só se salvou da demolição porque, na época, era útil para a instalção de antenas de rádio. Hoje a Torre Eiffel é símbolo de excelência de Paris. Com 321 metros de altura, ela proporciona, a partir das suas plataformas de observação, uma vista que abrange 64 km à sua volta. A Torre Eiffel ainda conta com restaurantes instalados em seus níveis.

Hôtel Des Invalides/Túmulo de Napoleão: Projetado originalmente como residência e hospital para soldados franceses idosos, chegou a abrigar cerca de 4.000 pessoas, que viveram ali segundo regras militares e religiosas, trabalhando em diversos tipos de oficinas. Ao ser concluído, o complexo mostra um grande edifício de aspecto marcial erguido no meio de um amplo pátio e também uma igreja, cuja cúpula dourada foi desenhada por Jules Hardouin Mansart. Durante a Revolução Francesa, uma multidão invadiu o Hôtel Invalides e conseguiu armas suficientes para tomar de assalto a Bastilha. Em 1840, o corpo de Napoleão foi sepultado ali, após ter sido primeiramente enterrado em Santa Helena. Alem do túmulo, o visitante pode ver o Musée de l'Armée, repleto de armas, uniformes e equipamentos, bem como o Musée des Plans-Reliefs, com maquetes de várias cidades e monumentos franceses.

Museu Louvre: Tudo nesse lugar é em escala gigantesca: no passado, o maior palácio do mundo, hoje o maior museu de arte do mundo. Lar da Mona Lisa e da pobre e mutilada Vênus de Milo, lar da polêmica pirâmide de vidro I. M. Pei, e lar de aproximadamente 400.000 obras de arte, das quais cerca de 35.000 costumam ficar em exposição permanente. Estendendo-se por quase 800 metros às margens do Sena, o palácio nasceu como uma fortaleza medieval, que foi sendo ampliada ao longo dos séculos até se tornar uma luxuosa residência real. Imediatamente transformado em museu após a Revolução, seu acervo foi aumentado de forma significativa por Napoleão. Hoje as coleções estão divididas em sete departamentos: antiguidades egípsias; artes e antiguidades asiáticas e islâmicas; antiguidades etruscas, gregas e romanas; pinturas; esculturas; gravuras e desenhos; e objetos de arte. No museu do Louvre realizam-se visitas guiadas em vários idiomas.

Museu de Cluny: construída no século XV para ser uma residência, a mansão foi tomada durante a Revolução Francesa e depois alugada para Alexandre du Sommerard, que alojou ali sua coleção de obras de arte medievais. Por ocasião de sua morte, em 1842, o edifício gótico foi comprado de volta pelo Estado, juntamente com a coleção de tapeçarias, esculturas, cruzes, cálices, jóias, moedas, manuscritos e muito mais. O edifício também contém ruínas de uma casa de banhos romana do século II d.C.

Museu D'Orsay: ocupando o interior de uma estação ferroviária neoclássica, a Gare d'Orsay, esse museu exibe obras produzidas entre os anos 1848 e 1914, período que viu a ascensão do Impressionismo e do Simbolismo, das escolas pontilhistas, realista e fauvista e dos últimos representantes do Romantismo. Entre as obras em exibição sob o teto de vidro e arcos de ferro do edifício original estão telas de Daumier, Ingres, Delacroix, Manet, Monet, Courbet, Cézanne, Van Gogh, Renoir, Whistler e Matisse. Também estão à mostras peças de mobília, maquetes arquitetônicas, fotografias e objetos de arte decorativa.

Museu Picasso: com 203 pinturas, 191 esculturas, 85 cerâmicas e mais de 3.000 desenhos, gravuras e manuscritos, o Museu Picasso possui a maior coleção de obras do artista em todo o mundo. Instalado no Hôtel Salé, uma construção do século XVI, tem também em seu acervo obras de Cézanne e Matisse.

Notre-Dame Paris: uma verdadeira "sinfonia de pedra", segundo Victor Hugo, a Catedral Notre-Dame é, histórica e geograficamente, o coração de Paris. Sua pedra fundamental foi lançada pelo Papa Alexandre III em 1163, mas a construção só foi concluída dois séculos depois. Uma escalada dos 387 degraus que levam até o topo da sua torre sul oferece a chance de apreciar uma série de gárgulas fantásticas, alem de uma vista de 360º de uma das maiores cidades do mundo.

Gostou da matéria? Compartilhe!

Fotos de Paris (França)

Comentários

PÁGINA PRINCIPAL | ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Todo o conteúdo deste website é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal de seus idealizadores.