https://www.ospaparazzi.com.br/imagem/201203/24081956.jpg

https://www.ospaparazzi.com.br/imagem/201203/24081956.jpg

Divulgação

Chico Anysio

Sonho de Chico Anysio era melhorar o pulmão

Por telefone, mestre do humor atendeu nossa equipe para bate-papo exclusivo; relembre

Qual era o maior sonho de Chico Anysio? Em entrevista exclusiva, o mestre do humor da TV brasileira falou sobre sonhos e não evitou polêmicas. Ele criticou a TV aberta, deu a receita para o sucesso no Ibope e ainda revelou: “Quando eu nasci, Deus disse: ‘esse é o cara’. Não foi para o Romário que ele disse isto”. Relembre a carreira do humorista, compositor, escritor, pintor, radialista, comentarista e diretor Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho, o Chico Anysio, nosso eterno mestre. Esta rara entrevista por telefone, já no final da carreira, foi concedida em 2010. Dois anos antes do adeus de Chico.

Entrevista Chico Anysio: sonho era cuidar do pulmão



Você está com as peças “De pai para filho”, “Eu conto, vocês cantam” e “Chico. Tom”. Fale aos leitores do nosso site um pouco sobre cada trabalho. E quando é que alguma de suas peças vai voltar a passar pelo Vale do Paraíba?

Chico Anysio – Então, esses são shows que eu faço por todo país. “De pai pra filho” eu faço com o André Lucas, meu filho. Criamos este show para atender a todos que pediram que eu apresentasse a ‘velhinha prostituta’ num show. Ele está ai. O “Eu conto, vocês cantam” já está no quarto ano e continua sendo um grande sucesso. Eu conto as histórias e o público canta comigo. Já o “Chico. Tom” é um show onde atuamos juntos o Tom Cavalcante e eu. Este está sendo mais difícil de ser apresentado, porque o Tom inventou um programa que toma quase o tempo total dele. Acho que a partir de janeiro será diferente. Sobre passar pelo Vale do Paraíba, não temos nenhuma data marcada, mas quem resolve isso é o André, meu filho. Aí é preciso falar com ele, mas é sempre um grande prazer estar por aí.

Qual é a sua relação com o Vale do Paraíba, São José dos Campos?

chico anysio memorial

Eterno mestre Chico Anysio

Foto: Divulgação


Chico Anysio - Eu gosto demais do Vale do Paraíba e até lamento não ter sempre um show por essas cidades tão queridas quanto agradáveis. Inclusive, fiquei bastante surpreendido pela audiência da TV Vanguarda e isto me emocionou muito, pois o dono desta emissora é uma pessoa a quem eu tenho como um irmão mais novo.

Durante uma entrevista, você citou as mudanças do seu programa na TV após a saída do Boni, a quem você acaba de se referir. A sua melhor fase na televisão aconteceu durante essa parceria profissional?

Chico Anysio – Sem dúvida. O Boni é um irmão. Mais do que um irmão, porque os irmãos nos são dados e os amigos, nós elegemos. O Boni é um amigo querido, um profissional soberbo, a quem eu devo os melhores anos da minha vida profissional. Nunca levei uma bronca dele. Quando meu programa “Estados Anysios de Chico City” começou a cair no Ibope, um pouco mais a cada semana, ele sabia que o público não estava entendendo, mas não me admoestou. Ele esperou eu perceber e quando fui a ele dizendo que modificaria o programa, ele me respondeu uma frase que sempre me disse: “Faça o que achar que deve fazer; você é quem resolve”. Tenho por ele um respeito e uma admiração que não têm tamanho.

A Escolinha do Professor Raimundo ficou de 1990 a 2002 na grade de programação da Rede Globo. Queria que nos contasse sobre a idéia inicial deste programa. E o que acha de agora assistir às boas atuações dos seus “alunos”, que começaram com você na Escolinha?

Chico Anysio - A Escolinha foi a porta por onde entraram inúmeros comediantes. A idéia inicial do programa foi do Haroldo Barbosa. Eles vinham um a um para serem sabatinados pelo professor. Depois foi que eu passei a fazer a Escolinha com todos presentes. Lamento a retirada dela da TV e mais ainda devem lamentar os responsáveis pela Novela das Seis, porque era a Escolinha quem alavancava o horário desta novela.

Por que a Escolinha do Professor Raimundo acabou?

Chico Anysio - Ela não acabou; ela foi acabada.

Além de revelar estrelas na Escolinha, o senhor revelou filhos talentosos para o Brasil. É um pai coruja, orgulhoso e que adora contar aos amigos os sucessos dos filhos?

Chico Anysio - Sou orgulhoso, sim, porque criei oito filhos homens no Rio de Janeiro, no meio de televisão, e nenhum deles é mau caráter, desgostado pelos colegas, sem talento, drogado, viciado, mau profissional e nunca nenhum nem me pediu para andar de moto. Quando eu nasci, Deus disse: “esse é o cara”. Não foi para o Romário que ele disse isto.

Numa enquete realizada por uma revista brasileira, o resultado foi que 87% das pessoas gostariam de voltar a ver um programa de Chico Anysio na TV. O que você acha dessa saudade do público? Também sente saudades? Tem projetos para retornar?

Chico Anysio - Este índice não me surpreende, porque em todas as cidades por onde passo com os meus shows o que mais escuto são reclamações sobre o que está no ar e pedidos para que eu volte com o meu programa, com a Escolinha, etc. Acho isto muito simpático, mas, infelizmente, não resolve a minha situação. Sinto muita falta do tempo em que acordava e tinha um monte de coisas para fazer. Eu adoro o meu trabalho e o fato de fazer três shows diferentes (que serão quatro, a partir de janeiro, quando começa o “Tudo eu”) já é uma prova de que gosto de trabalhar muito. Sobre projetos para retornar, eu já tive. Agora eu devo te confessar que já perdi a esperança de voltar a ser aproveitado. Não é geladeira, é freezer.

Pouca gente sabe, mas além de humorista, você também é compositor, escritor, pintor, radialista, comentarista e diretor. Qual dessas funções é a mais difícil? E qual delas você sente mais prazer?

Chico Anysio - Humorista e humorista. Sem pestanejar.

Atualmente, quem melhor faz humor na TV brasileira?

Chico Anysio - Não posso te falar, porque não vejo os canais abertos.

Bruno Mazzeo, seu filho, está com grande sucesso na série Cilada, no canal fechado. Acha que ele deveria levar logo esse sucesso para a TV aberta?

Chico Anysio - Não sei. Ele está indo muito bem no canal fechado, fazendo o programa do modo que ele quer. Indo para um canal aberto, já devem começar os palpites para que ele mude isso ou aquilo, talvez melhorem, mas há o risco de piorarem o programa dele. Deixa ele por lá, então, até ele poder impor sua vontade num canal aberto.

Afinal de contas: por que surgem tantos bons humoristas no Ceará? E para os artistas que estão começando na nossa região, no interior de São Paulo, que conselhos o senhor deixaria?

Chico Anysio - Porque surgem mais humoristas nos lugares onde há mais problemas. O Ceará é o estado mais sacrificado da união. Falando de conselhos, atualmente o mais prudente é tentar outra profissão, porque já se foi o tempo em que as emissoras valorizavam o humor. No momento só há emprego na Zorra Total e na Praça. É muito pouco para o grande número de humoristas que já há, espalhado pelo Brasil.

Entre os inúmeros personagens que você criou na TV brasileira, há algum outro que você ainda gostaria de criar? Há algum estereótipo moderno e que você pensaria em criar em cima?

Chico Anysio - No show “Tudo Eu” eu vou criar sete novos. Sobre o estereótipo diferente, não sei, porque parei de me preocupar com isso, coisa que eu não parava de fazer quando estive por 36 anos um programa semanal na TV. Sempre liderando o Ibope.

O seu site pessoal é moderno e bem atualizado. O senhor tem um dos blogs mais acessados do portal Bloglog. A Internet é uma nova paixão? O que está achando deste desafio de postar novidades num blog?

Chico Anysio - Acho bacana, e muito legal. Leio os dos amigos e alguns de pessoas a quem nem conheço. Coloco por lá minhas histórias, meus poemas, minha brincadeiras.

Algumas pesquisas recentes mostram que as pessoas não assistem mais com tanta freqüência às Novelas. Em sua opinião, por que isso está acontecendo?

Chico Anysio - Não sei, mas uma coisa me diz que o tempo das novelas está começando a acabar. Só na Globo há cinco novelas por dia e as novelas não têm mais novidades a mostrar. Cada autor tem uma novela que ele repete, fazendo ligeiras mudanças. Isto não está mais dando resultado e pode ser por um cansaço do público. Não sei, isto é um palpite.

O que a TV precisa fazer para que os recordes de Ibope voltem a aparecer?

Chico Anysio - O que sempre fez quando precisou de Ibope: encher a programação de humor. Mas é preciso lembrar que o humor tem que ser o que agrade a quem vê tv, ou seja: as classes C, D, E. Na hora dos programas, a classe “A” está em Angra e a “B” no Antiquárius.

E os projetos futuros? Como está a preparação para a peça “As várias caras de um coroa”? Conte-nos um pouco sobre este monólogo.

Chico Anysio - Está pronto, mas eu mudei o título para “Tudo Eu”. Pela primeira vez eu farei personagens com roupa e maquiagem num palco de teatro. O Cláudio Tovar e eu bolamos um modo de mudar a roupa com rapidez e o Vavá Torres criou um modo maravilhoso de maquiagem em vinte segundos. São oito personagens e eu acredito que será de grande agrado. Vamos ver...

No futebol, o que está achando do Campeonato Brasileiro?

Chico Anysio - Muito fraco, porque os clubes estão jogando a Série A com jogadores de Série B.

E a seleção do Dunga? Por que a seleção não encanta tanto como antes?

Chico Anysio - Porque não há mais jogadores diferenciados. Não temos mais nenhum Falcão, Zico, Romário, Ronaldo, Junior, Edinho, Éder e etc.

Qual é o maior sonho profissional do mestre do humor do Brasil, Chico Anysio? O que está fazendo para realizá-lo?

Chico Anysio - Melhorar o meu pulmão para trabalhar melhor. Estou indo para Porto Alegre, onde passarei os meses de dezembro e janeiro fazendo uma reabilitação pulmonar na Santa Casa.

Pra encerrar, deixe um recado aos seus inúmeros fãs do Vale do Paraíba e região.

Chico Anysio - Há quem ofereça um beijo no coração, eu ofereço a todos um abraço forte em suas almas. Vamos torcer para que me deixem, um dia, trabalhar mais um pouco para todos vocês.

Chico Anysio morreu de que



Chico Anysio

Homenagens ao mestre Chico Anysio (Foto: Divulgação)

Foto: Divulgação

O humorista Chico Anysio morreu nesta sexta-feira, 23 de março de 2012, aos 80 anos de idade. Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho estava internado no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro. Eles nos deixou pela síndrome da disfunção de múltiplos órgãos. Chico Anysio criou mais de 200 personagens em 65 anos de carreira. Considerado o Mestre do Humor no Brasil, Chico Anysio deixa oito filhos, entre eles Bruno Mazzeo. OsPaparazzi destaca abaixo as homenagens que o Brasil inteiro faz para Chico Anysio...

Uma curiosidade: no Trending Topics do Twitter Brasil, na tarde desta sexta-feira, as 10 hashtags eram relacionadas ao mestre Chico Anysio: "luto", "Chico Anysio", "Professor Raimundo", "Alberto Roberto", "Coalhada", "Aos 80", "Escolinha do Professor Raimundo", "Plantão da Globo", "Bento Carneiro" e "Adeus Chico Anysio". O comediante Marcelo Adnet observou o domínio de Chico Anysio entre os assuntos mais comentado das redes sociais. "Acho que isso é inédito e justíssimo! Todos os trending topics para Chico Anysio", tuitou Marcelo Adnet. O Brasil inteiro está revendo fotos e vídeos da carreira histórica de Chico Anysio...

A esposa de Chico Anysio, Malga Di Paula, vinha agradecendo o carinho dos fãs através de mensagens positivas que chegavam pela Internet. Malga Di Paula comemorava cada melhora de Chico Anysio. Em entrevista, o mestre do humor revelou que sofria de depressão. Chico Anysio comemorou 80 anos de idade no Jornal Nacional. Em entrevista polêmica, desabafou sobre a Rede Globo e sua família. Chico Anysio era um torcedor fanático pelo Vasco.

Já viu o que os famosos disseram sobre a morte de Chico Anysio? Em entrevista à "Globo News", o humorista Ziraldo falou sobre o mestre. "Chico é um dos fenômenos humanos irrepetíveis. Nunca mais vai ter o Pelé, nunca mais vai ter Chico Anysio", declarou Ziraldo. Chico Anysio chegou a declarar que "no humor, todos nós somos insubstituíveis". Renato Aragão, o Didi dos Trapalhões, também falou sobre Chico Anysio. "O Brasil todo está triste. Porque esse foi um exemplo. O Chico me ajudou mutio quando cheguei ao Rio, ele já era super famoso. Cheguei a fazer um programa com ele na TV Excelsior. E na época aquilo era muito difícil porque você fazia o programa ao vivo. Ele era um pai para todos os comediantes. Ele foi tudo, foi um exemplo, foi referência de todos os comediantes. Estou agradecido por ter vivido a Era Chico Anysio. Não vamos ter outro como o Chico, não. Nós humoristas nos sentimos órfãos, mas agradecidos por tudo o que ele deixou".

Jô Soares também falou sobre Chico Anysio: "Espero que ele não tenha sofrido. Que tenha passado de uma forma sem agonia. Chico é um grande criador. É um dos maiores atores característicos do mundo. Eu dirigi um espetáculo do Chico, onde ao fundo eu aprendi demais", comentou Jô Soares. Heloísa Périssé, que está na novela Avenida Brasil, também falou sobre o mestre Chico Anysio. "Chico tinha um amor muito grande pelas pessoas. Ele é um mestre, um doce, um gênio".

O político Gilberto Kassab escreveu: "Ao longo da sua carreira, Chico Anysio criou e protagonizou personagens brilhantes, que encantaram e divertiram gerações de brasileiros". O mestre dos quadrinhos, Maurício de Sousa, escreveu: "Meu Chico Anysio se foi. Leva com ele minha admiração, meu carinho e a certeza da saudade que vou sentir de toda sua turma de personagens". Sabrina Sato tuitou: "Chico Anysio é um gênio e mestre do humor... R.I.P Chico". "O Brasil perde a graça... Chico Anysio suas historias seu talento e sua luta ficarão pra sempre", tuitou Adriane Galisteu. Eri Johnson chorou em homenagem a Chico Anysio.

Em comunicado enviado à imprensa, a Walt Disney Brasil prestou uma homenagem a Chico Anysio, que fez a dublagem do premiado filme UP: Altas Aventuras. Chico Anysio dublou o personagem Carl Fredricksen, o velhinho dos balões. Outra declaração marcante é a do amigo e companheiro de trabalho, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni. Chico Anysio e Boni foram grandes amigos. "É uma relação de mais de meio século. Estava em um Fórum, e ele foi interrompido com a notícia de Chico. Chico Anysio foi completo porque todos os seus personagens tinham vida. Caricaturas, carisma. Um homem único e admirável", comentou Boni.

Humoristas do CQC também falaram de Chico Anysio. Marcelo Tas escreveu: "Grande mestre se vai, sempre eterno gênio Chico Anysio". Rafael Cortez tuitou: "Chico Anysio era um Deus do humor. E ainda recebia bem e atenciosamente os aprendizes da nova geracao, como nós do CQC". Felipe Andreoli também escreveu: "Chico Anysio, Bento Carneiro, Bozó, Alberto Roberto, Coalhada, Haroldo, Painho, Nazareno. Sentiremos falta de todos voces. Valeu Chico". Oscar Filho também tuitou: "Chico Anysio está no inconsciente da maioria dos brasileiros da melhor forma possível: com alegria!".

Chico Anysio nasceu em Maranguape, no interior do Ceará, no dia 12 de abril de 1931. Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho, o Chico Anysio, nos concedeu a honra de uma entrevista exclusiva. Chico Anysio falou a OsPaparazzi em 2010. À época, o mestre do humor deixou uma mensagem aos leitores de OsPaparazzi: "Há quem ofereça um beijo no coração, eu ofereço a todos um abraço forte em suas almas. Vamos torcer para que me deixem, um dia, trabalhar mais um pouco para todos vocês". Descanse em paz, Chico Anysio.

Quer ser o primeiro a saber? Curta OsPaparazzi no Facebook!
Comentários
Veja Mais
Chico Anysio
Chico Anysio
Chico Anysio foi um consagrado comediante da televisão brasileira
Confira como foi a vida e carreira de Chico Anysio
Eri Johnson chora em homenagem a Chico Anysio
Homenagem Chico Anysio
Eri Johnson chora em homenagem a Chico Anysio
Ator da TV Globo esteve com Angélica na casa do comediante Chico Anysio; Eri Johnson está no elenco de Fina Estampa